RUA 47 LOTE 111 - 71691008

  • VENDAS: (61)98404-3032 98179-0546 / 99818-7066
  • idiomas

Notícias

16/07/2012
A inevitável queda dos preços dos imóveis
 

SEGUNDA-FEIRA, 28 DE MAIO DE 2012

Exame: A inevitável queda dos preços dos imóveis

 
No mercado imobiliário brasileiro não se fala em outra coisa. Os preços já não sobem mais. Incorporadoras vendem imóveis com descontos que ultrapassam os 30%, e vendedores de usados já não sentem mais facilidade de passar seu bem adiante.

Mas afinal, os preços chegaram ao topo? Ainda há espaço para mais valorização? Ou a tendência agora é que os preços se acomodem - ou até caiam? Para quem tem um imóvel que se beneficiou da alta valorização nos últimos anos, está na hora de vender e realizar o lucro? "Eu vejo uma estabilidade, com viés de baixa. Vai ocorrer uma reformatação do mercado, com reposicionamento das construtoras com margens consideradas razoáveis", diz o professor João da Rocha Lima Junior, coordenador do núcleo de Real Estate da Poli-USP.

Para ele, a demanda especulativa percebida no mercado anteriormente já não existe mais, o que freia a valorização
 
"Um freio de demanda gera descontos e joga os preços para baixo", completa o professor.

Já há alguns sinais de desaceleração no mercado imobiliário brasileiro. O Índice FipeZap, que acompanha os preços dos imóveis em sete capitais brasileiras, já vem mostrando retração de preços em algumas cidades e, no mês de abril, seu relatório reafirmava a tendência de desaceleração de preços iniciada em abril de 2011.

Há ainda outros fatores que podem contribuir para a desaceleração e posterior queda de preços. O primeiro trimestre do ano já revelou queda no número de unidades financiadas (em relação ao mesmo período do ano passado) e da velocidade de vendas (em relação aos anos anteriores).

A isso se alia o passo atrás dado pelas incorporadoras que sofreram em seus balanços e na Bolsa, principalmente por conta do descasamento entre o número de imóveis lançados e sua capacidade de entrega - o que também gerou os atrasos na entrega dos imóveis e uma porção de ações na Justiça ao longo de 2011. Agora, as construtoras tentam reajustar seus processos internos para se recuperar.

O economista Luiz Calado se diz pessimista em relação ao mercado daqui para frente quando se refere a quem deseja ganhar com a valorização. "Não acredito que essa trajetória de alta continue, a não ser que estejamos entrando em uma bolha. Temos evidências de desaquecimento e até de quedas de preço. Essa coisa das construtoras venderem imóveis com desconto, não existe isso. Ninguém vende uma cota de um fundo ‘com desconto'. Foi o preço do imóvel que caiu mesmo", observa.

Alex Strotbek, consultor imobiliário da Areal Pires Advogados, também crê que uma estabilização já é visível. É claro que agora já está mais difícil vender, e o endividamento das famílias cresceu muito nos últimos anos - de 27% da renda em 2007 para os atuais 44%. As decisões de compra estão mais ponderadas agora que o preço do metro quadrado está mais alto.

Segundo o vice-presidente do IBEF, Luiz Calado,  "Essa estagnação com queda de preços ainda vai se manter por algum tempo. O PIB do país está se retraindo há meses, e a crise internacional continua. Se esse cenário se consolidar, e o preço dos imóveis começar a cair, será possível aplicar em um investimento atrelado à inflação e usar a renda para pagar aluguel", explica Calado.

"Nós tivemos um excesso de preços em 2010 e 2011, com altas acima do razoável. Havia um excesso de demanda no mercado, até um pouco artificial, forçada por alguma especulação. As construtoras de capital aberto agiram de forma agressiva, e havia muito capital estrangeiro chegando ao mercado brasileiro", explica João da Rocha Lima Junior, do núcleo de Real Estate da Poli-USP.
 
 (Portal Exame - São Paulo/SP - SEU DINHEIRO - 26/05/2012)
 
 
Fonte: http://observadordomercado.blogspot.com.br/2012/05/exame-inevitavel-queda-dos-precos-dos.html
Outras Notícias
24
04
Nossa Missão sobre o Mercado Imobiliário e Corretores
[+] saiba mais
10
01
PREÇO DA LUZ MAIS CARO NESTE ANO
[+] saiba mais
07
12
REGULARIZAÇÃO DE SÃO SEBASTIÃO
[+] saiba mais
05
01
Metro quadrado no DF segue como o mais caro do País
[+] saiba mais
05
01
À MARCIO IMÓVEIS te da dicas para facilitar a aquisição e não cair em enrascada.
[+] saiba mais
11
01
FGTS cria linha de financiamento para compra de material de construção
[+] saiba mais
04
06
Jardins Mangueiral recebe novos moradores
[+] saiba mais
06
06
Caixa amplia prazo de financiamento de imóveis para 35 anos e corta juros
[+] saiba mais
06
06
Com cortes em financiamento de imóveis, Dilma quer reativar a economia
[+] saiba mais
21
06
Sedhab e Codhab divulgam relação de candidatos ao programa habitacional
[+] saiba mais
 
Voltar

Precisa de mais informações?

Nossa equipe está à sua disposição!

entre em contato